Seu Portal de Notícias de Rondônia

Quarta-feira, 22 de Maio de 2024
King Pizzaria & Choperia
King Pizzaria & Choperia

Ciência & Tecnologia

Após 100 anos, espécie de baleia volta a aparecer na costa da Argentina

Mamífero gigante despareceu da costa patagônica argentina há um século por causa da caça

Alice da silva
Por Alice da silva
Após 100 anos, espécie de baleia volta a aparecer na costa da Argentina
Cristian Dimitrius/Jumara Films/Divulgação
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

Baleias-sei voltam a aparecer na costa da Argentina após 100 anos

Baleias-sei voltam a aparecer na costa da Argentina após 100 anosCristian Dimitrius/Jumara Films/Divulgação

 

Publicidade

Leia Também:

As baleias-sei que desapareceram da costa patagônica da Argentina há um século devido à caça estão começando a aparecer novamente. Isso demonstra como as espécies podem se recuperar quando medidas para protegê-las são implementadas.

Nas décadas de 1920 e 1930, os navios baleeiros regulares ao longo da costa da Argentina viram a população de baleias-sei desaparecerem. Nos últimos 50 anos, a proibição global da caça comercial de baleias ajudou a recuperar as populações tanto dessa espécie quanto de outras.

“Elas desapareceram porque foram caçadas, não foram extintas, mas foram tão reduzidas que ninguém as via”, disse Mariano Coscarella, biólogo e pesquisador de ecossistemas marinhos do órgão científico estatal argentino Conselho Nacional de Investigações Científicas e Técnicas (Conicet).

Coscarella acrescentou que foram necessárias décadas para que os números se recuperassem ao ponto das baleias serem avistadas novamente, o que só começou a acontecer nos últimos anos.

“Nesse caso, foram necessários mais de 80 anos”, disse Coscarella. “Elas se reproduzem a cada 2 ou 3 anos e, portanto, foram necessários quase 100 anos para que elas tivessem um número apreciável de indivíduos para que as pessoas percebessem que elas ainda estão lá.”

No mês passado, a equipe trabalhou para equipar algumas baleias-sei com rastreadores de satélite para mapear seus padrões de migração, com financiamento do projeto Pristine Seas da National Geographic. Eles gravaram imagens delas a partir de barcos, drones e debaixo d’água.

“Podemos considerar isso um sucesso da conservação em escala global”, afirmou Coscarella, acrescentando que a determinação global sobre a caça às baleias foi fundamental para a melhoria dos números.

Ele alerta, no entanto, que se os países decidirem deixar esse acordo isso poderia prejudicar a recuperação das baleias-sei e outras espécies ameaçadas pela caça.

“Depois da caça que reduziu quase que completamente a população (de baleias-sei), quase 100 anos depois essa população começou a se recuperar e agora elas vêm para os mesmos lugares que costumavam ir antes de serem caçadas”, explicou.

FONTE/CRÉDITOS: Anna Portellada Reuters em Buenos Aires
Comentários:
King Pizzaria & Choperia
King Pizzaria & Choperia
King Pizzaria & Choperia
King Pizzaria & Choperia

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!