Seu Portal de Notícias de Rondônia

Quarta-feira, 22 de Maio de 2024
King Pizzaria & Choperia
King Pizzaria & Choperia

Mundo

Blinken se encontra com Xi Jinping em Pequim e alerta sobre apoio chinês à Rússia

Chefe da diplomacia dos EUA também discutiu Taiwan com autoridades do governo de Pequim, em meio a tensões

Alice da silva
Por Alice da silva
Blinken se encontra com Xi Jinping em Pequim e alerta sobre apoio chinês à Rússia
CNN NOVO DIA
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
 
Blinken se encontra com Xi Jinping em Pequim e alerta sobre apoio chinês à Rússia | CNN NOVO DIA
 
O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, levantou preocupações nesta sexta-feira (26) sobre o apoio da China aos militares da Rússia, uma das muitas questões que ameaçam azedar a recente melhoria nas relações entre as maiores economias do mundo.

Blinken levantou o assunto durante cinco horas e meia de conversas com o principal diplomata da China, Wang Yi, em Pequim, um dos mais recentes contatos de alto nível em meio a tensões entre os países.

O diplomata dos EUA deve terminar sua visita nesta sexta-feira (26) com pouco progresso em uma série de questões controversas, incluindo reclamações dos EUA sobre exportações chinesas baratas. Em vez disso, ambos os lados estão se concentrando em questões pragmáticas.

“O secretário discutiu preocupações sobre o apoio da RPC à base industrial de defesa russa”, disse o porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Matthew Miller, acrescentando que os dois lados também discutiram Taiwan, o Mar do Sul da China e outros pontos críticos.

Publicidade

Leia Também:

A RPC é a abreviação do nome oficial da China, República Popular da China.

Apesar de sua parceria “sem limites” com Moscou, a China não forneceu armas para a guerra da Rússia na Ucrânia.

Mas os oficiais dos EUA advertem que suas companhias estão ajudando a indústria de armas com um crescimento sem precedentes que ajudou a virar a maré da guerra. Por exemplo, as maiores importações de máquinas-ferramenta da China ajudaram a Rússia a aumentar sua produção de mísseis balísticos, dizem eles.

As autoridades dos EUA dizem que tal assistência pode prejudicar a relação bilateral mais ampla, mesmo que os laços se estabilizem depois de serem atingidos pela visita da então presidente da Câmara, Nancy Pelosi, a Taiwan em 2022 e os EUA derrubando um balão de vigilância chinês suspeito em fevereiro de 2023.

A China disse que não forneceu armas a nenhuma parte, acrescentando que “não é um produtor ou parte envolvida na crise da Ucrânia”. No entanto, diz que o comércio normal entre a China e a Rússia não deve ser interrompido ou restringido.

Estabilidade nas relações

Além de suas conversas com Wang, Blinken se encontrou com o presidente chinês Xi Jinping, que reiterou as preocupações de Pequim de que os Estados Unidos estavam suprimindo o desenvolvimento econômico chinês.

“Esta é uma questão fundamental que deve ser abordada, assim como o primeiro botão de uma camisa que deve ser corrigido, para que a relação China-EUA realmente estabilize, melhore e avance”, disse Xi.

Mais cedo, Wang disse a Blinken que o “navio gigante” dos laços China – EUA tinha se estabilizado, “mas os fatores negativos na relação ainda estão se acumulando.”

Wang também disse que os EUA tinham tomado medidas “infinitas” para suprimir a economia, o comércio, a ciência e a tecnologia da China.

“E o relacionamento está enfrentando todos os tipos de interrupções. Os direitos legítimos de desenvolvimento da China foram injustificadamente suprimidos e nossos interesses centrais estão enfrentando desafios”, disse Wang a Blinken.

A agenda para as negociações foi definida durante a cúpula de novembro entre Biden e Xi em São Francisco e uma chamada de acompanhamento em abril.

Ressaltando a crescente discórdia entre os dois lados, horas antes de Blinken desembarcar na China na quarta-feira, o presidente dos EUA, Joe Biden, assinou um projeto de lei bipartidário que incluiu US $ 8 bilhões para combater o poder militar da China, bem como bilhões em ajuda de defesa para Taiwan e US $ 61 bilhões para a Ucrânia.

Wang disse que os EUA não devem pisar em “linhas vermelhas” que cobrem a soberania, a segurança e os interesses do desenvolvimento – uma referência aparente a Taiwan, a ilha governada democraticamente que a China reivindica como sua, e o mar do Sul da China disputado.

Outras questões em cima da mesa incluem a inteligência artificial e a tentativa dos EUA de limitar o fornecimento chinês dos químicos usados para fazer o fentanil.

Blinken, junto a oficiais superiores dos EUA centrados na colaboração antinarcóticos com a China, encontrou-se com o ministro da segurança pública da China, Wang Xiaohong, para discutir a questão do fentanil.

Antes das negociações de sexta-feira, a secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen, sinalizou que Biden não estava tirando nenhuma opção da mesa para responder ao excesso de capacidade industrial da China.

Wang disse que os EUA devem parar de “exaltar” a “narrativa falsa” da sobrecapacidade da China.

 

 

FONTE/CRÉDITOS: Simon Lewisda Reuters em Pequim
Comentários:
King Pizzaria & Choperia
King Pizzaria & Choperia
King Pizzaria & Choperia
King Pizzaria & Choperia

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!