Seu Portal de Notícias de Rondônia

Sexta-feira, 14 de Junho de 2024
King Pizzaria & Choperia
King Pizzaria & Choperia

Mundo

Câmara dos Deputados da Argentina aprova projeto de reforma econômica de Milei

Pacote de reformas, que deverá enfrentar uma oposição mais forte no Senado, daria ao Executivo o poder de reestruturar ou privatizar organismos públicos, por exemplo

Alice da silva
Por Alice da silva
Câmara dos Deputados da Argentina aprova projeto de reforma econômica de Milei
REUTERS/Ammar Awad
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

 

 

 

Publicidade

Leia Também:

Presidente argentino, Javier MileiPresidente argentino, Javier Milei07/02/2024REUTERS/Ammar Awad

 

A Câmara dos Deputados da Argentina aprovou, nesta terça-feira (30), um amplo plano de reforma econômica proposto pelo presidente Javier Milei em uma votação geral.

Os legisladores também apoiaram alguns artigos importantes do megaprojeto de lei enquanto a votação dos detalhes do texto continua.

O projeto de lei, que o libertário Milei espera que ajude a atrair investimentos e a conter a inflação no país sul-americano atingido pela crise, será aprovado no Senado se um número suficiente de artigos for sancionado individualmente.

Milei, um economista libertário que venceu uma eleição surpreendente no ano passado prometendo sacudir o país, tem apenas uma minoria no Congresso, mas ganhou o apoio de aliados na Câmara dos Deputados após meses de negociações e concessões sobre o pacote de reformas, que foi rejeitado em uma votação anterior em fevereiro no Senado.

“Este apoio permitirá que Milei governe”, disse à Reuters a deputada conservadora da Câmara dos Deputados, Victoria Borrego, referindo-se à capacidade do presidente de obter apoio político.

O pacote de reformas, que deverá enfrentar uma oposição mais forte no Senado, daria ao Executivo o poder de reestruturar ou privatizar organismos públicos, aliviar a burocracia para atrair investimentos e ajustar as regulamentações trabalhistas.

Os legisladores ainda terão de votar um pacote fiscal separado que aumentaria os impostos sobre os trabalhadores com rendimentos elevados, uma proposta que encontrou forte oposição dos sindicatos locais, e reduziria drasticamente a taxa sobre os bens pessoais.

A Argentina está sofrendo com uma inflação anual próxima dos 300%, que Milei pretende reduzir com dura austeridade, embora isso já tenha atingido o consumo, a indústria e a atividade econômica.

A pobreza também está aumentando à medida que a inflação mina os rendimentos reais.

“Votar esta lei é legitimar um projeto que não resolve os problemas dos argentinos, nem a pobreza nem a inflação”, escreveu no X (antigo Twitter) o membro da oposição peronista Santiago Cafiero, ministro do governo anterior.

 

 

 

 

 

FONTE/CRÉDITOS: Nicolas Misculinda Reuters em Buenos Aires
Comentários:
King Pizzaria & Choperia
King Pizzaria & Choperia
King Pizzaria & Choperia
King Pizzaria & Choperia

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!