Seu Portal de Notícias de Rondônia

Quarta-feira, 22 de Maio de 2024
King Pizzaria & Choperia
King Pizzaria & Choperia

Mundo

China considera posição de autodefesa do Irã e não condena ataque a Israel

O ministro das Relações Exteriores chinês criticou o bombardeio ao consulado iraniano na Síria pelas forças israelenses

Alice da silva
Por Alice da silva
China considera posição de autodefesa do Irã e não condena ataque a Israel
Stefani Reynolds/Pool via REUTERS
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

Ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, em Bali, na IndonésiaMinistro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, em Bali, na IndonésiaStefani Reynolds/Pool via REUTERS

A China disse ter considerado a declaração do Irã de que as ações contra Israel eram um “exercício do direito de autodefesa” durante um telefonema entre os ministros das Relações Exteriores dos dois países na segunda-feira (15), e não condenou os ataques do fim de semana.

O ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, disse ao seu homólogo iraniano, Hossein Amir-Abdollahian, que a China condenou o ataque ao prédio do consulado no complexo da embaixada iraniana em Damasco, de acordo com um comunicado emitido pelo Ministério das Relações Exteriores da China.

Publicidade

Leia Também:

Equipes de emergência e segurança inspecionam o local de um ataque que atingiu um prédio anexo à embaixada iraniana na capital da Síria, Damasco, em 1º de abril / Ammar Ghali/Anadolu/Getty Images

O ministro das Relações Exteriores chinês acrescentou que o incidente “viola gravemente o direito internacional e é inaceitável”.

 

“A China notou a declaração do Irã de que as ações que tomou foram limitadas e que foi um exercício do direito de legítima defesa em resposta ao ataque ao edifício da embaixada”, afirmou o comunicado.

“A atual situação regional é muito sensível e o Irã está disposto a exercer contenção e não tem intenção de agravar ainda mais a situação”, acrescentou o comunicado, citando Amir-Abdollahian.

Sistema antimíssil em Israel após ataque iraniano / Amir Cohen/Reuters (14.abr.24)

Separadamente, o Enviado Especial da China para o Oriente Médio, Zhai Jun, reuniu-se com Irit Ben-Abba Vitale, Embaixadora de Israel na China, na segunda-feira, na qual esta última expressou a posição e preocupações de Israel sobre o conflito na Faixa de Gaza.

Zhai disse que a China está “profundamente preocupada com a atual escalada das tensões regionais e que os conflitos e o derramamento de sangue não servem os interesses de ninguém”.

“O que é urgente agora é alcançar um cessar-fogo imediato e a cessação das hostilidades na Faixa de Gaza, garantir a ajuda humanitária, libertar todo o pessoal detido o mais rapidamente possível e alcançar uma solução política para a questão palestina baseada na solução de dois Estados para a coexistência pacífica de Israel e Palestina”, disse um comunicado do Ministério das Relações Exteriores.

 

 

FONTE/CRÉDITOS: Manveena SuriSimone McCarthyWayne Changda CNN
Comentários:
King Pizzaria & Choperia
King Pizzaria & Choperia
King Pizzaria & Choperia
King Pizzaria & Choperia

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!