Seu Portal de Notícias de Rondônia

Sabado, 13 de Abril de 2024
King Pizzaria & Choperia
King Pizzaria & Choperia

Política

Quem era a única mulher na reunião que revelou ‘dinâmica golpista’ no governo Bolsonaro

Tatiana Alvarenga substituiu Damares Alves no ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos e era a única mulher na mesa de reunião em que se discutiu a possibilidade

Alice da silva
Por Alice da silva
Quem era a única mulher na reunião que revelou ‘dinâmica golpista’ no governo Bolsonaro
Foto: Anderson Riedel/Presidência da República
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

Tatiana Alvarenga substituiu Damares Alves no ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos e era a única mulher na mesa de reunião em que se discutiu a possibilidade de um golpe de Estado

 


A ex-secretária-executiva do ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Tatiana Alvarenga. Foto: Anderson Riedel/Presidência da República.

Publicidade

Leia Também:

 

Na reunião em que a cúpula do governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) discutiu a materialização de um golpe de Estado no país, realizada no dia 5 de julho de 2022, uma das participantes foi Tatiana Alvarenga, que ocupava o cargo de ministra substituta da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

Ela era, naquele ato, a única mulher sentada na mesa em que se tramou a ruptura democrática. Os outros 28 lugares, mostra o vídeo tornado público pelo Supremo Tribunal Federal, eram ocupados por homens, em especial ministros do governo Bolsonaro e militares do alto escalão das Forças Armadas. 

No encontro, Alvarenga substituía a ex-ministra Damares Alves, que tinha se licenciado do governo em abril daquele ano para se candidatar ao Senado. Em outubro, Damares foi eleita senadora.

De acordo com a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, que autorizou a operação contra o entorno bolsonarista na semana passada, a reunião “nitidamente revela o arranjo de dinâmica golpista”.

Alvarenga atuou no governo Bolsonaro desde o início da gestão. Seu primeiro cargo foi como secretária executiva do Ministério de Desenvolvimento Social, quando a pasta ainda era chefiada pelo ex-ministro Osmar Terra.

Em 2020, já trabalhando no ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Alvarenga foi nomeada para o Conselho Fiscal da Casa da Moeda. Ela é economista de formação.

A reunião em questão é peça-chave para entender até que ponto o governo passado esteve envolvido ou não em uma empreitada golpista. Outro tema importante no encontro diz respeito ao uso da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), citado pelo l Augusto Heleno, ex-ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI).

A íntegra da reunião, disponibilizada pelo STF desde semana passada, também mostra a preocupação de alguns ministros com a possibilidade de que o encontro estivesse sendo gravado. Confira:

 

 

 

 

FONTE/CRÉDITOS: André Lucena Estagiário de CartaCapital.
Comentários:
King Pizzaria & Choperia
King Pizzaria & Choperia
King Pizzaria & Choperia
King Pizzaria & Choperia

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!